Mercado Imobiliário em tempos de quarentena – COVID-19

Em 24 de março de 2020 o Estado de São Paulo amanheceu em quarentena. O mercado que já estava em processo de desaceleração por conta das notícias internacionais veio a estagnar.

Imobiliárias fecharam as portas, clientes compradores mantiveram seu dinheiro na conta a espera do que ocorrerá. Um futuro incerto paira no ar nesse momento. Clientes proprietários se sentem inseguros de abrir seus lares para receber visitas, seja para corretores, seja para clientes compradores que se mantiveram ativos por qualquer motivo que seja, permaneceram interessados em adquirir um imóvel para habitar com a sua família e não mais conseguem visitar e negociar sua compra.

Locadores e locatários se veem em campos opostos. Os locadores precisam receber seus aluguéis porque para muitos é um complemento de renda e é justo que se cumpra o contrato anteriormente acordado. Os locatários principalmente os comerciantes e profissionais liberais se viram sem a fonte de renda do sustento de suas famílias e ficam sem ter como honrar seus compromissos.

Todos estão certos e ninguém se entende. No meio de toda esse cenário está o mercado imobiliário, profissionais e empresas envoltos em um clima de incerteza intercedem por um acordo justo entre as partes, afinal, ambos são clientes.

Inovar! essa parece ser a única saída para o nosso tão conturbado Mercado Imobiliário. Inovar de que forma? Não nos preparamos ou mesmo sabendo o que deveríamos saber, procrastinamos nossas ações. A verdade é que por conta disso, estamos estagnados.

Tour Virtual, imagens 360º, elaboração de vídeos criativos, Inbound Market, Gatilhos Mentais, CRM, Chatbot, chamativas descrições, uso de Redes Sociais, estudar e aprimorar o conhecimento de temas como a legislação pertinente a comercialização, locação, administração e avaliação de imóveis. São tantas as ferramentas já testadas e aprovadas e a grande maioria dos profissionais do Mercado Imobiliário temos negligenciado o aprendizado e uso dessas desse conhecimento.

Vamos nos reinventar e renascer das cinzas para os desafios da profissão após quarentena Covid-19.